Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

projects ISSN 2595-4245


Desenho de Áureo Freire Castelo Branco

abstracts

português
A convite da instituição, o arquiteto Áureo Freire Castelo Branco desenvolveu desenhos de mobiliário para o espaço mobiliado do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, Campus de Tauá.

how to quote

PORTAL VITRUVIUS. Projeto de mobiliário. Espaço de convivência do IFCE de Tauá. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 208.03, Vitruvius, abr. 2018 <http://mail.irmaosguerra.com/revistas/read/projetos/18.208/6971>.


Por solicitação do professor Thiago Vieira da Costa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, Campus de Tauá, apresento uma proposta de projeto de mobiliário para seu espaço de convivência.

Programa de necessidades

Criação de espaços de convivência do IFCE de Tauá sob a laje do pilotis do bloco educacional para aproximadamente 300 alunos, para serem utilizados nos intervalos das aulas e descanso após refeições, bem como em eventos diversos.

Diagnóstico

Observou-se a existência de área propícia para a convivência no espaço compreendido no pilotis, sob o bloco de salas de aula, onde no momento existem apenas 3 mesas, cerca de 30 cadeiras e uma mesa de tênis de mesa.

Outra observação foi a inexistência de quebra-sóis no perímetro do pilotis ensejando insolação em alguma das faces a qualquer dia do ano. Recomenda-se o uso de vegetação ornamental no entorno dessa área para diminuir a insolação e a luminosidade refletida nos pisos do pilotis e muros do entorno da instituição, que são brancos, bem como aumentar a umidade.

Proposta de uso do espaço

A área em foco, quando subdividida, pode comportar cerca de 8 ambientes para 10 ou 12 alunos, o que atenderia em torno de 96 pessoas sentadas. Os ambientes serão locados nos limites da área coberta permitindo a livre circulação das pessoas entre os conjuntos de bancos de forma a atender diversos grupos de alunos. A mesa de tênis a as outras mesas permanecem.

Composição do ambiente modelo

  • dois bancos, cada um com espaço para quatro pessoas;
  • uma mesa redonda com 4 cadeiras para mais 4 pessoas;
  • um cachepot para um jarro de planta e outro para lixeira;
  • um cabide para bolsas e mochilas.

Por trás dos bancos, em área descoberta serão utilizadas plantas ornamentais com a função de embelezar o ambiente e, dar conforto, aumentando a umidade do ar, criando sombra e diminuindo a luminosidade.

Características dos móveis

O módulo “banco” foi projetado como uma caixa com encosto e um assento estofado, tipo colchonete.

As caixas (cachepots para a guarda de jarro a lixeira), como cercadinhos abertos em cima e embaixo.

O cabide sugerido é o encontrado à venda na marcenaria visitada em 18 de abril passado.

A mesa redonda será feita pela reciclagem de carretéis industriais de madeira utilizados no transporte de fiação, não faz parte do detalhamento.

Os jarros para plantas serão confeccionados por artesão local.

A vegetação sugerida: espadas ou lanças de São Jorge e palmeira licuala ou iucas.

As lixeiras serão as mesmas existentes atualmente.

Um modelo do módulo de convivência está representado na perspectiva a seguir.

Desenho conceitual do espaço mobiliado
Desenho de Áureo Freire Castelo Branco

O módulo do banco

Com o objetivo de educar para a preservação do meio ambiente, Inicialmente pensou-se na utilização de madeira reciclada oriunda de paletes industriais. Da mesma forma pensou-se na participação dos alunos na montagem desses espaços para criar clima de pertencimento e formação de grupos. Visitas à madeireiras na cidade de Tauá mostraram a pouca ou nenhuma disponibilidade de paletes. Como opção pensou-se ainda em trazer de Fortaleza essas peças. O contato com amostras de paletes indicou dificuldades operacionais: a falta de acabamento das tábuas, que possuem farpas capazes de causar ferimentos, o que demandaria atividades desgastante de lixagem e polimento; as dimensões das peças que exigiriam aparas que gerariam novos resíduos; e a irregularidades das peças, que ocasionaria descartes.

Optou-se pelo uso de madeira de construção civil, barrotes e caibros na confecção da estrutura dos móveis, e tábuas de pinus para o fechamento dos bancos. Esse material seria adquirido em Fortaleza e levado para Tauá, na caçamba de um carro, já devidamente cortadas nas dimensões especificadas para a montagem in loco.

A seguir vemos um corte esquemático indicando as peças que compõem o banco.

Banco, corte esquemático
Desenho de Áureo Freire Castelo Branco

 

Peças apontadas no desenho acima:

  • pernas posteriores: barrote de 450x50x50 mm, limpo (lixado) nas quatro faces, selado e envernizado;
  • amarração longitudinal das pernas: barrote de 1940x50x25 mm (caibro), limpo (lixado) nas quatro faces;
  • fechamento da parte inferior do banco: contorna todo o móvel; réguas de pinus de 10mm de espessura de 70x250 mm, com espaço entre elas de 10mm;
  • amarração diagonal das pernas: barrote de 710x50x25 mm (caibro), limpo (lixado) nas quatro faces;
  • amarração transversal das pernas: barrote de 550x50x25 mm (caibro), limpo (lixado) nas quatro faces;
  • pernas anteriores: barrote de 450x50x50 mm, limpo (lixado) nas quatro faces, selado e envernizado;
  • estofado: colchonete de 50mm de espessura por 500x2000 mm; espuma de densidade 28 ou superior; capa de courino preto, com cadarços para amarração nas pernas;
  • estrado de réguas de pinus: tábua de 10mm de espessura de 70x500 mm, com espaço entre elas de 10mm;
  • amarração longitudinal do estrado: barrote de 1940x50x25 mm (caibro), limpo (lixado) nas quatro faces;
  • encosto: tábua de 20mm de espessura com 150 mm de largura por 2000mm de comprimentos, de pinus, lixada nas 4 faces, selada e envernizada.

Dimensionamento do banco

Banco, vista superior do sem o estrado e do estrado separadamente; a numeração é a mesma da lista anterior
Desenho de Áureo Freire Castelo Branco

Banco, vista frontal
Desenho de Áureo Freire Castelo Branco

Banco, corte transversal
Desenho de Áureo Freire Castelo Branco

Banco, vista lateral
Desenho de Áureo Freire Castelo Branco

Projeto do cachepot

Pernas: Barrote de 500x50x50 mm, limpo (lixado) nas quatro faces, selado e envernizado.

Amarração das pernas. Barrote de 500x50x25 mm (caibro). limpo (lixado) nas quatro faces.

Fechamento da parte inferior. Réguas de pinus de 400x70x250 mm

Projeto do cachepot
Desenho de Áureo Freire Castelo Branco

Observações

Todas as peças devem estar lixadas nas quatro faces.

Para a confecção dos bancos e cachepots há de considerar o material de fixação (cola, prego ou parafuso) e o acabamento envernizado sobre selador.

Estofado: colchonete de 50mm de espessura por 500x2000 mm. Espuma de densidade 28 ou superior. Capa de courino preto, com cadarços para amarração nas pernas.

Para um ambiente são necessários, 2 bancos, 2 colchonetes, 2 cachepots, 1 carretel de madeira industrial, 1 cabide de madeira

Romaneio

 

Material para um banco e um cachepot

quantidade

dimensões em mm

subtotal em metros

1

Barrote (Pernas posteriores)

3

 

 

2

Barrote (Pernas anteriores)

3

450x50x50

1,35

3

Barrote (Pernas do cachepot)

4

500x50x50

2,00

4

Caibro (Amarração longitudinal das pernas do banco)

5

1940x50x25

9,70

5

Caibro (Amarração longitudinal do estrado)

2

1940x50x25

3,88

6

Caibro (Amarração diagonal das pernas do banco)

3

710x50x25

2,13

7

Caibro (Amarração transversal das pernas do banco)

6

550x50x25

3,30

8

Caibro (Amarração das pernas do cachepot).

8

500x50x25

4,00

9

Réguas de pinus (Fechamento do banco)

64

250x70x10

16,00

10

Réguas de pinus (Fechamento do cachepot)

24

400x70x10

9,60

11

Réguas de pinus (estrado)

25

500x70x10

12,50

12

Tábua de pinus (encosto)

1

2000x150x20

2,00

 

 

 

 

 

 

Total das peças

 

 

 

1

Barrote 5x5

 

 

3,35

2

Caibro 5x2,5

 

 

23,01

3

Réguas de 7x1

 

 

38,10

4

Tábua de pinus de 15x2

 

 

2,00

ficha técnica

projeto
Espaço de convivência do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, Campus de Tauá

arquiteto
Áureo Freire Castelo Branco

local
Campus Crateús

data
Abril de 2018

comments

208.03 design
abstracts
how to quote

languages

original: português

source

share

208

208.01 bienal de veneza

Pavilhão da Santa Sé

Francesco Dal Co

208.02 projeto institucional

Sesc Avenida Paulista

newspaper


© 2000–2018 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided