Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

drops ISSN 2175-6716

abstracts

português
Após o rescaldo do incêndio que provocou o desmoronamento do edifício Wilton Paes de Almeida no centro novo de São Paulo, Martin Jayo aponta para inscrições escondidas que surgem dos escombros.

how to quote

JAYO, Martin. Cidade palimpsesto. A tragédia urbana do Largo do Paissandu revela um painel publicitário esquecido. Drops, São Paulo, ano 18, n. 128.03, Vitruvius, maio 2018 <http://mail.irmaosguerra.com/revistas/read/drops/18.128/6972>.



Palimpsesto é uma palavra de origem grega, que em sentido literal significa “aquilo que se raspa para escrever de novo”.

O Google nos ensina que a origem do termo tem a ver com o uso do pergaminho como suporte para a escrita, na antiguidade e na idade média. Um palimpsesto é um escrito que guarda vestígios de outro escrito anterior, que existiu sobre a mesma superfície. Essa prática de apagar para reescrever era comum por razões de economia: o pergaminho era um material escasso e caro, por isso o costume de raspar um texto para fazer outro em cima, sobre seus restos.

Cidades também podem ser lidas como palimpsestos: elas resultam do acúmulo de sucessivos “textos” parcialmente apagados, que guardam sentidos e memórias materiais de diferentes épocas (1). Compreender uma cidade exige habilidade para reconhecer e decifrar essas diferentes camadas de historicidade, às vezes pouco acessíveis ao olhar comum.

São Paulo é uma cidade que se desenvolveu marcada por sucessivas demolições e reconstruções, ou apagamentos e reescrituras, e por isso se apresenta como palimpsesto. Uma demonstração disto surgiu neste 1º de maio, em meio à tragédia do Largo do Paissandu. O desmoronamento do edifício Wilton Paes de Almeida fez ressurgir um pequeno vestígio de texto anterior, de uma época em que a cidade era menos brutal e beber Caracu era beber saúde.

notas

NA – Republicação ligeiramente modificada de: JAYO, Martin. Cidade palimpsesto. Blog Quando a cidade era mais gentil, São Paulo, 02 mai. 2018 <https://quandoacidade.wordpress.com/2018/05/02/cidade-palimpsesto>.

1
Sobre o palimpsesto como metáfora da cidade: “A cidade de São Paulo é um palimpsesto – um imenso pergaminho cuja escrita é raspada de tempos em tempos, para receber outra nova”. TOLEDO, Benedito Lima de. São Paulo três cidades em um século. São Paulo, Duas Cidades, 1981. Ver também: PESAVENTO, Sandra Jatahy. Com os olhos no passado: a cidade como palimpsesto. Esboços, Florianópolis, vol. 11 n.11, 2004. <https://periodicos.ufsc.br/index.php/esbocos/article/view/334>

sobre o autor

Martin Jayo é professor da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP e editor do blog Quando a Cidade era Mais Gentil.

 

comments

128.03 memória urbana
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

128

128.01 arquitetura e sociedade

Duas narrativas sobre uma tragédia

Incêndio e desmoronamento do Edifício Wilton Paes de Almeida

José Lira

128.02 tragédia urbana

Enquanto morar for privilégio, ocupar é um direito

#quemocupanãotemculpa

Entidades e organizações sociais

128.04 homenagem

Alexandre Wollner, 1928-2018

O imortal que faleceu

Ethel Leon

128.05 exposição

Abrindo arquivos: o arquiteto Auguste Perret e o projeto para o museu da Faap

Exposição sobre o edifício sede da Fundação Armando Alvares Penteado

Maria Cristina Wolff de Carvalho and Francisco Barros

128.06 imprensa marrom

Carmen Silva, uma líder acima de qualquer suspeita

Eliane Caffé

128.07 ensino

Arquitetura moderna e contemporânea em São Paulo

Exposição de maquetes desenvolvidas na disciplina THAU 1 por alunos do segundo semestre da FAU Mackenzie

Abilio Guerra, Antonio Fabiano Junior, Carlos Alberto Coelho, Felipe de Araujo Contier, Luis Espallargas Gimenez, Maria Isabel Imbronito, Caroline Anseloni, Giesse Andrade and João Paulo Silveira

128.08 evento

Os sentidos do moderno

III Seminário de Arquitetura Moderna na Amazônia

Celma Chaves

128.09 material

O uso do piso vinílico em residências

Suas vantagens e características técnicas

Caroline de Paiva Gonçalves

newspaper


© 2000–2018 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided